título

Translate this Page
Enquete
Você gostou do site?
Sim
Não
Ver Resultados

Rating: 2.7/5 (936 votos)




ONLINE
1





Partilhe este Site...



Deus é bom, perfeito e justo - é um conceito comum para todos aqueles que creem na existência no ser do criador supremo.

“Então, por que o mundo dos homens tem tanta ruindade, é imperfeito e injusto?” A esta pergunta, provavelmente, os sábios religiosos diriam que Deus é bom, mas nos deu o livre arbítrio e por esta razão somos imperfeitos.

Onde está a justiça de Deus? Por que uma pessoa boa pode morrer tão cedo e outra pessoa, tão ruim, vive por muito tempo? Por que uma inocente criança nasce com deficiência física ou mental, enquanto outras têm saúde perfeita ou uma inteligência maior? Como se explica o motivo de uma criança nascer numa família pobre, sem educação, e outras, numa família rica e bem estruturada em todos os sentidos? Como explicar a diferença desde a nascença entre duas crianças? Um filho precisaria fugir de casa porque tem uma mãe prostituta e um pai violento para viver na rua pedindo esmola ou roubando? E qual a diferença com outras crianças que podem receber carinho e educação adequada de pais cuja mãe é professora universitária e o pai é médico.

Nós observamos inúmeros casos semelhantes a estes na realidade da sociedade brasileira. Como os destinos dos homens podem ser tão diferentes um dos outros, se pela justiça de Deus todos deveríamos ser iguais?

Todos os seres humanos, sem exceção, têm pais biológicos. Acredito que a reprodução humana existe como uma forma de compreender e reconhecer a intenção e o sentimento de Deus, cujo amor a todos os seus filhos é ilimitado. Na Escritura Divina, Ofudessaki, temos:

Tal como os humanos pensam nos filhos, preocupo-me também com o caminho temeroso e perigoso. Ofu. VII-9

Os pais, na criação dos filhos, com certeza, têm o máximo cuidado. A primeira e ideal alimentação para bebê é o leite materno. É uma alimentação perfeita, nutritiva e imunologicamente, além de ter o melhor sabor para o paladar do bebê. Um pedaço de picanha bovina pode ser uma comida muito saborosa para um adulto, mas é péssimo para o bebê. Também, a roupa de um bebê não serve para um adulto e o inverso não tem qualquer utilidade ao bebê. Assim, a alimentação ou a vestimenta justa para um bebê tem qualidades e tamanhos diferentes da de um adulto. Em todos os sentidos, a realidade ideal e justa para um bebê é diferente da realidade ideal e justa de um adulto.

A “justiça” de Deus é sempre diferente de pessoa para pessoa - não é igual. Por este motivo, todos os seres humanos têm crescimento espiritual diferente um do outro. As realidades que Deus apresenta para cada um de nós são diferentes, variam conforme a qualidade e o tamanho espiritual de cada um.

Na Escritura Divina ainda consta:

Mesmo entre pais e filhos, marido e mulher ou entre irmãos, os espíritos são diferentes um do outro.  Ofu. V-8

Hoje, a expectativa média de vida de uma pessoa está se aproximando dos 80 anos de idade. Se medirmos as realidades deste mundo com a régua de uma pessoa que viveu 80 ou 100 anos, poderemos encontrar muitas ruindades, imperfeições e injustiças neste mundo. E ao medir as realidades deste mundo com a pequena régua dos homens, realmente, não encontramos  respostas aos questionamentos dos parágrafos iniciais e fica difícil também compreender a grandeza do amor, da perfeição e da justiça de Deus. Talvez nunca as entendamos.

Entretanto, ao percebermos a grandeza e o trabalho divino, as coisas que antes não compreendíamos, começam a ter sentidos mais nítidos... Na verdade, aquela ruindade era só uma parcela de uma bondade maior. Ou seja, aquelas imperfeições ou injustiças são parcelas que fazem parte do estado de perfeição. Todos nós sempre recebemos de Deus a realidade perfeitamente justa e cheia de amor divino.

Deus-Parens, o criador, tomou o corpo da Nossa-Mãe, Oyassama, e, durante 50 anos, detalhadamente, revelou os ensinamentos à humanidade de como superar suas más causalidades (carmas) e atingir à vida plena de alegria e felicidade.


Separação conjugal
Separação conjugal

O casamento não se efetiva fortuitamente com os fatos da vida presente como a mera preferência dos próprios protagonistas, assim por dizer, há o trabalho de algum elemento inato. Ainda, se não tiver consciência disso, logicamente não haverá paz e tranqüilidade durante a curta vida, bem como pelas vidas futuras. No casamento, acompanha o fato de parir e criar os filhos, por isso, é considerado como um grande acontecimento que abrange todas as gerações ou vidas futuras.

Contudo, nem sempre corresponde exatamente à afirmativa de que se casam ou unem as pessoas de caráter ou gênio semelhante. Assim com é ensinado na Tenrikyo "dois em um é a razão celeste", (OFUDESSAKI, 2000, p. 56) a intenção divina é combinar levando em consideração o destino comum de ambos que, visto dos olhos humanos, parecem ter caracteres ou gênios mutuamente opostos. Na Tenrikyo, não há a idéia de excluir aqueles que têm características diferentes de si. Hoje, existem muitos casos de divórcio, cuja uma das causas é a incompatibilidade de gênios, entretanto, a Tenrikyo considera antes tal incompatibilidade como um fato lógico e, mais preferivelmente, procura ler nisso a tarefa divina para promover o aperfeiçoamento mutuo da personalidade.

A separação conjugal, nada mais é do que uma semente considerada negativa, plantada geralmente nas vidas passadas ou até mesmo na presente vida por ambos, e que em algum determinado momento brotará para que o casal conscientize do que já foi plantado, e tentar reverter à situação, no qual na Tenrikyo é dito como limpeza espiritual (ONO, 1998).

As causas mais conhecidas de separação conjugal, como a perda do amor, a presença de um relacionamento extraconjugal, o esfriamento sexual, as brigas constantes, a interferência dos sogros, a falta de dedicação ao casamento, fatores psicológicos e tantos outros que propiciam um desajuste conjugal, são também considerados como sementes negativas que brotaram de acordo com as respectivas predestinações que cada individuo possui em seu espírito. Portanto a causa principal do divórcio não está em fatores objetivos ou subjetivos, e sim em fatores que estão ligados diretamente com o espírito. "Tanto o realizar é predestinação como o não realizar é predestinação. Quão intensamente se deseje efetuar, não se realiza, ou se realiza mesmo que não o queira; isto é predestinação" (OSSASHIZU, 1894, p. 87).

Estas palavras explicam o quanto é imenso está força da predestinação em nossa vidas. "Tenho dito que a predestinação é o caminho do espírito" (OSSASHIZU, 1907, p. 102). Não só a desunião conjugal, mas as desgraças inesperadas, doenças e demais infortúnios são efeitos da predestinação negativa. Para a Tenrikyo, a ação completa da separação conjugal é avaliada como um corte ou uma fenda que se constrói na relação homem e mulher. Por meio deste corte se estende uma série de problemas tanto para o casal como para os filhos. Os filhos porque não é só a característica somática denominada de genes que são transmitidas de pais para filhos. O espírito do casal concede filhos de acordo com esse espírito. Por exemplo, se considerar o espírito do casal como semente, terão filhos dignos dele. Esse espírito não se refere ao do posterior ao matrimônio. Em sentido mais amplo, diz da perspectiva de toda a história de um ser humano. Assim, os filhos são a projeção de toda a personalidade dos pais e, nesse sentido, os pais e filhos são um só corpo. A influência dos genitores continuam durante o processo de crescimento dos filhos e não é um fator superficial de mera consangüinidade (NISHIYAMA, 1975).

O corte feito pela separação dificilmente se consegue interligar as pontas cortadas, pois a tendência é avançar cada vez mais aos extremos. Bem como se compararmos a natureza, uma vez plantada somente uma semente, o processo é aumentativo, ou seja, a tendência é colhermos uma grande quantidade de frutos. Nada diminui no ambiente natural. O mesmo acontece com uma semeadura que gerou um corte perante a estrutura da lei da natureza. Este corte produzirá conseqüências extremamente alarmantes para a família. Nas colheitas a intenção divina orientará mostrando-lhes sinais no corpo e no estado de coisas em forma de enfermidades e outros problemas, para que se perceba e reformem os erros espirituais resultantes das cogitações humanas. O exemplo de enfermidades causado por acúmulos de sementes negativas relacionadas ao divórcio é: para o homem serão, câncer de próstata, aids entre outros. Para a mulher serão câncer de mama, câncer de útero, etc. Nos Hinos Sagrados há a seguinte estrofe:

 

Assentai o espírito de ambos em harmonia.

Então, se realizará o que quer que seja.

                                                                      HS. IV-2

Isso ensina que se o marido e a mulher se empenharem na fé com espírito de paz e harmonia com a razão da natureza e de ajuda mútua, certamente terão a imensa alegria de ver a providência divina tornam-se mais generosa e nítida ao receberem a sua graça e proteção até onde nem esperavam.

Nada adiantará se julgarmos ou culparmos alguém por condutas que nós mesmos praticamos e dizer que são coisas da vida. Normalmente culpa-se o "diabo" ou não se acredita em algo maior que possa estar por trás de tudo que acontece neste planeta. Jogamos tudo que nós temos para ser feliz, mas não sabemos a verdadeira felicidade estabelecida pela natureza e nem o que significa a palavra felicidade.

A salvação mútua do casal tem uma influência que não é pequena sobre a vida plena de alegria e felicidade do mundo. Em outras palavras, quão bem sucedidos sejam na sociedade, se o espírito de ambos não se estabelecerem em harmonia, nada irá prosseguir

 

2017 O ANO DA

NOVA PARTIDA 

 

 

 

 

 

 

Aula de Língua Japonesa

Todos os domingos 

14h ~16h

Contato: 98841-8298

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

- A tenrikyo visa o mundo de vida plena de alegria e felicidade, através da salvação mútua.

- Sem a salvação mútua não existirá felicidade.